Forças Ucranianas entram em Kherson após retirada Russa

O exército ucraniano entrou hoje em Kherson, após a retirada das forças russas, e o Ministério da Defesa já pediu aos soldados inimigos para se “renderem imediatamente”.

“Kherson regressou ao controlo ucraniano. Unidades das Forças Armadas ucranianas entraram na cidade”, declarou o Ministério, num comunicado divulgado na rede social Facebook.

O Ministério também pediu aos soldados russos para permanecerem no local e “renderem-se imediatamente”, prometendo “preservar a vida e a segurança” daqueles que o fizerem.

“Os vossos líderes dizem-vos para vestirem roupas civis e tentarem fugir, por conta própria. Evidentemente, não terão sucesso. Qualquer soldado russo que resista será eliminado. Apenas têm uma solução para evitar a morte: renderem-se imediatamente”, prometeu o Governo ucraniano, no comunicado.

A retirada das forças russas ocorre seis semanas depois de o Presidente Vladimir Putin ter anexado a região de Kherson e três outras províncias ucranianas, prometendo que estas regiões permaneceriam russas para sempre.

O Kremlin insiste que a retirada não representa de forma alguma um constrangimento para os planos de Putin e que Moscovo continua a considerar toda a região de Kherson como parte da Rússia.

Hoje, o porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, disse ainda que a Rússia não se arrepende de ter realizado festividades há pouco mais de um mês para comemorar a anexação de regiões ocupadas ou parcialmente ocupadas da Ucrânia.

A ofensiva militar lançada a 24 de fevereiro pela Rússia na Ucrânia causou já a fuga de mais de 13 milhões de pessoas – mais de seis milhões de deslocados internos e mais de 7,7 milhões para países europeus -, de acordo com os mais recentes dados da ONU, que classifica esta crise de refugiados como a pior na Europa desde a Segunda Guerra Mundial (1939-1945).

A invasão russa – justificada pelo Presidente russo, Vladimir Putin, com a necessidade de “desnazificar” e desmilitarizar a Ucrânia para segurança da Rússia – foi condenada pela generalidade da comunidade internacional, que tem respondido com envio de armamento para a Ucrânia e imposição à Rússia de sanções políticas e económicas.

Partilhar
Definições de Cookies

A Rádio 94FM pode utilizar cookies para memorizar os seus dados de início de sessão, recolher estatísticas para otimizar a funcionalidade do site e para realizar ações de marketing com base nos seus interesses.

Estes cookies são necessários para permitir a funcionalidade principal do site e são ativados automaticamente quando utiliza este site.
Estes cookies são necessários para permitir a funcionalidade principal do site e são ativados automaticamente quando utiliza este site.
Estes cookies são necessários para permitir a funcionalidade principal do site e são ativados automaticamente quando utiliza este site.

Cookies Necessários Permitem personalizar as ofertas comerciais que lhe são apresentadas, direcionando-as para os seus interesses. Podem ser cookies próprios ou de terceiros. Alertamos que, mesmo não aceitando estes cookies, irá receber ofertas comerciais, mas sem corresponderem às suas preferências.

Cookies Funcionais Oferecem uma experiência mais personalizada e completa, permitem guardar preferências, mostrar-lhe conteúdos relevantes para o seu gosto e enviar-lhe os alertas que tenha solicitado.

Cookies Publicitários Permitem-lhe estar em contacto com a sua rede social, partilhar conteúdos, enviar e divulgar comentários.