Apresentada em Leiria missa rock inspirada no 11 de setembro

“Rockquiem – Requiem para o século XXI”, obra de Alexéi Tolpygo que cruza música sacra e rock progressivo, é interpretada pela primeira vez em Portugal no domingo, no novo Parque Verde de Leiria.

Composto pelo violinista russo após o 11 de Setembro de 2001 como reação ao atentado terrorista em Nova Iorque, “Rockquiem” estreou em 2013 em Šiauliai, na Lituânia, e nunca mais foi interpretado.

Mas, no domingo, a criação de Tolpygo, escrita para voz soprano, coro misto e banda rock, volta a palco revista e com direção do maestro Alberto Roque, num espetáculo integrado na inauguração do novo espaço verde de Leiria.

“Mais do que uma estreia nacional, é uma estreia mundial. A versão tocada na Lituânia foi alterada. Portanto, algumas partes nunca foram tocadas”, explicou à agência Lusa o compositor e primeiro-violino da Orquestra Metropolitana de Lisboa, há três décadas a viver em Portugal.

Descendente de uma família de músicos eruditos, Alexéi Tolpygo é um apaixonado pelo rock-progressivo.

“Tenho uma carreira de músico clássico, mas sempre guardei uma paixão pelo rock, e rock progressivo em primeiro lugar: Genesis, Emerson, Lake & Palmer, Yes, Gentle Giant, Van der Graaf Generator…”, contou o músico.

Esse contexto pessoal levou-o, ao longo dos anos, a tentar cruzar “aspetos da música erudita com o melhor do rock”.

Depois de várias tentativas, o atentado às Torres Gémeas levou-o até “Rockquiem”, composição “dedicada às vítimas do terrorismo mundial, quaisquer que sejam os motivos deste”.

“Como uma das minhas obras preferidas é ‘Requiem’, de Verdi, surgiu esta ideia de fazer uma obra grande para voz clássica e grupo de rock”, recordou Tolpygo.

Mas, após a estreia menos conseguida na Lituânia há pouco mais de uma década, para a comemoração dos 150 anos da “Revolta de Janeiro” lituano-polaca contra o Império Russo, a obra ficou quase esquecida.

Até que Alexéi falou dela ao maestro Alberto Roque que, em parceria com o Teatro José Lúcio da Silva, dá agora novamente vida a “Rockquiem – Requiem para o Século XXI”, juntando a soprano Sara Afonso, um coro misto de 16 vozes e um grupo rock formado por Tiago Ferreira e João Grácio (teclados), Rui Costa (baixo), João Maneta (bateria) e Nuno Barradas (guitarra).

“Estou muito feliz, porque é uma obra muito especial. A linguagem do rock progressivo está muito bem escrita e é incrível a sonoridade”, afirmou Alberto Roque.

O maestro destacou a convivência de “um texto bíblico com um peso brutal” com “a envolvência, a cor, o colorido, o ‘groove‘ e a energia” que Tolpygo imprimiu à composição, “tanto em termos musicais como dramatúrgicos”.

Pela estrutura inusitada, “Rockquiem” afigura-se “um grande desafio para todos, para os músicos e para quem canta”, disse Alberto Roque.

Já para o público, antecipou, “vai ser muito gratificante”.

No domingo, a partir das 18:00, no novo Parque Verde de Leiria vai assistir-se a “uma experiência sonora muito rica”.

“Recua-se no tempo milénios, à missa ‘Requiem’ e, de repente, é como se desse passado milenar surgisse um ‘boost’ que nos faz avançar para o século XXI do ponto de vista sonoro. A abordagem é fabulosa e extrema”, realçou o maestro, que espera levar “Rockquiem” a outros palcos.

“É um espetáculo bom demais para ficar apenas por aqui e por Leiria”, concluiu.

Partilhar
Definições de Cookies

A Rádio 94FM pode utilizar cookies para memorizar os seus dados de início de sessão, recolher estatísticas para otimizar a funcionalidade do site e para realizar ações de marketing com base nos seus interesses.

Estes cookies são necessários para permitir a funcionalidade principal do site e são ativados automaticamente quando utiliza este site.
Estes cookies são necessários para permitir a funcionalidade principal do site e são ativados automaticamente quando utiliza este site.
Estes cookies são necessários para permitir a funcionalidade principal do site e são ativados automaticamente quando utiliza este site.

Cookies Necessários Permitem personalizar as ofertas comerciais que lhe são apresentadas, direcionando-as para os seus interesses. Podem ser cookies próprios ou de terceiros. Alertamos que, mesmo não aceitando estes cookies, irá receber ofertas comerciais, mas sem corresponderem às suas preferências.

Cookies Funcionais Oferecem uma experiência mais personalizada e completa, permitem guardar preferências, mostrar-lhe conteúdos relevantes para o seu gosto e enviar-lhe os alertas que tenha solicitado.

Cookies Publicitários Permitem-lhe estar em contacto com a sua rede social, partilhar conteúdos, enviar e divulgar comentários.